Regulamento de Criação de 2005 a 27/01/2012

 

1-Objectivos:

Melhorar a qualidade média da raça nas componentes de beleza, temperamento, aptidões naturais e saúde, fazendo aumentar o n.º de exemplares de qualidade excelente. que serão a base da criação futura.

2- Princípios de Aplicação:

a) As ninhadas serão registadas pelo CPCPB, sendo emitido para cada cachorro da ninhada um registo de descendência até a 5º geração.

b) Só serão registadas as ninhadas cujas respectivas mães estejam registadas no LOP e os respectivos proprietários com morada em Portugal.

c) Só serão registadas as ninhadas cujos pais estejam identificados por uma das seguintes formas:

c1) Por tatuagem segundo os regulamentos do CPC

c2) Por microchip identificação efectuada por médico Veterinário reconhecido pela ordem dos médicos veterinários de Portugal

c3) Único para os Exemplares estrangeiros serão aceites as identificações reconhecidas nos respectivos países de origem

d) Só serão registadas as ninhadas cuja data da cruza seja comunicada ao CPCPB no prazo de 2 semanas.

e) Após a verificação/identificação de ninhada, deverá o criador enviar, para o pelouro da criação fotocópias de cada registo provisório ou definitivo de

  forma a que seja emitido o pedigree CPCPB.

f) Este regulamento tem caracter obrigatório e entra em vigor em Janeiro de 2005.


3- Regulamento de Criação do CPCPB.

a) Serão registadas pelo CPCPB as ninhadas que obedeçam aos seguintes requisitos:

a1) Tenham sido verificadas/identificadas segundo o regulamento de verificação /identificação do CPCPB em vigor.

a2) Ambos os progenitores tenham o Certificado de Aptidão a Reprodução (CAR)

            b) A idade máxima de utilização das fêmeas para reprodução é de 8 anos e os machos de 10 anos. Para a utilização de um reprodutor com idade

             superior ao permitido deverá ser efectuado um pedido à Comissão de Criação e Ninhadas. A idade minima para reprodução de uma fêmea é de 18

             meses à data da cruza.

            c) Só é permitida a cada fêmea uma ninhada por ano.

            d) Os cachorros produzidos por um sócio do CPCPB deveram estar em perfeito estado de saúde e correctamente alimentados. Devem ser entreges

             sem esporões, desparasitados e vacinados e devidamente identificados por tatuagem ou microchip. Os cachorros não deveram sair da casa do

             criador antes da 8ª semana de vida.

            e) Quando entrega o cachorro o criador deverá entregar a seguinte documentação:

                        e1) Uma referência escita dos cuidados a ter com o cachorro, podendo utilizar livros da especialidade, literatura própria ou a brochura do

                             clube

                        e2) Uma ficha de inscrição no CPCPB

                        e3) O boletim de vacinas do Cachorro

                        e4) O justificativo de inscrição do cachorro no LOP, salvo se este for portador de algum defeito desqualificativo.

 

            f) Cada criador sócio do CPCPB deverá enviar ao clube os dados dos proprietários dos cachorros por forma ao clube os poder contactar e enviar uma

            ficha de inscrição e os estatutos do clube bem como o estalão da raça.  

 

            g) Todas as ninhadas serão publicadas na revista do CPCPB  e no site oficial bem como em todos os meios informáticos e não só geridos pelo clube

             desde que cumpram os pontos acima e que ambos os progenitores tenham efectuado os testes de despiste da displasia da Anca de acordo com o

             programa de controlo da displasia da anca do CPC.

            h) A direcção do clube pode enviar a qualquer momento um membro do clube de reconhecida reputação e idoneidade para:

        h1) verificar as condições de criação de um criador,

        h2) verificação do estado de gravidez da fêmea,

        h3) verificar as ninhadas declaradas, o estado dos cachorros e das instalações.

Os sócios que dificultarem a inspecção deverão explicar por escrito à direccção o motivo do mesmo.